Notícias

Participação da Labtest na CAP é um diferencial de mercado

07/01/2019
Categoria(s):

O Certificado Internacional de Proficiência em Ensaios Laboratoriais garante que a Labtest possui compromisso com a qualidade de seus produtos.

O College of American Pathologists (CAP), dos Estados Unidos, é um órgão de certificação de qualidade. Seu objetivo é promover e defender a excelência na prática laboratorial em todo mundo. Entretanto, no Brasil, são poucas empresas que possuem a certificação CAP. A Labtest é uma delas. O Certificado Internacional de Proficiência em Ensaios Laboratoriais foi concedido à empresa em 2015.

 Tal acreditação é resultado de um controle externo de qualidade. Segundo Pollyana Fernandes, coordenadora do Controle de Qualidade da Labtest, trata-se de uma das melhores formas de determinar um grau de exatidão de produtos laboratoriais.

A participação da Labtest nos testes de proficiência da CAP permite que a empresa compare seus produtos com empresas internacionais. “Nossa base de comparação inclui empresas renomadas, como a Roche. Nos testes, buscamos resultados semelhantes à dela. Isso garante nosso compromisso com a excelência em nível internacional”, afirma Pollyana.

 Como funciona? O teste de proficiência consiste na comparação de resultados de análises feitas a partir de amostras desconhecidas. Um laboratório deve obter um resultado semelhante em relação a um conjunto de laboratórios que participa do ensaio. Quando isso acontece, é sinal de que o sistema analítico utilizado por aquele laboratório possui um nível de exatidão.

 Pollyana Fernandes explica que o teste é feito anualmente. “Trata-se de um trabalho que é realizado durante todo ano. Avaliamos amostras três vezes ao ano. Para que a gente consiga a certificação CAP, é necessário mostrar que conseguimos um certo percentual de exatidão nos nossos resultados”.

 Diretamente para outros países – A parceria entre a CAP e a Labtest possibilita a venda dos reagentes para laboratórios e indústrias estrangeiras. Pollyana conta que há algum tempo empresários chineses estavam interessados em adquirir os reagentes produzidos pela Labtest. A acreditação concedida pela CAP foi um grande diferencial no diálogo com os empresários.

“Recebemos os representantes das empresas. Ao ver que tínhamos o CAP dos reagentes, eles ficaram ainda mais interessados. Mas não basta mostrar o documento, é preciso mostrar também os resultados obtidos nos testes. Foi o nosso desempenho que garantiu o bom andamento das negociações”, comemora a coordenadora.

 Recentemente, a Labtest também apresentou no mercado internacional seu diferencial quanto à certificação CAP, realizando uma rodada de palestras e um curso prático com clientes da América do Sul para discutir o tema de comparação e validação de métodos analíticos. “Foram abordados os materiais e métodos de referência (NIST, NIBISC, IFCC) utilizados pela Labtest na elaboração e validação, e a CAP surgiu como referência de qualidade, não somente para a Labtest, mas também para práticas laboratoriais”, explica Mariana Mayrink, analista de Vendas Internacional da empresa.  Segundo ela, os participantes foram profissionais técnicos que executam as validações dos reagentes, sendo eles influenciadores na forma como as validações são feitas. “O assunto é delicado, pois o nosso intuito é mudar o mindset do sistema, o que é um processo lento. Ainda que as certificações não tenham um impacto direto na escolha de qual reagente entrará na licitação, esperamos que o entendimento de que há fontes de referência de qualidade na gestão laboratorial vire parte do processo do governo destes países”, completa.

Fonte: Revista Labornews

Voltar